SEGURO VIAGEM VALE A PENA?

bungeejump_OK

Responder esta pergunta em um blog cujo objetivo é te ajudar a viajar barato não é uma tarefa fácil, a resposta inconsequente seria “Não vale a pena, economize o máximo possível!”, mas a realidade é que o barato pode sair MUITO caro se você tiver que desembolsar dinheiro com gastos hospitalares. Foi pensando em te guiar nesta decisão que decidi escrever esse post, vamos aos fatos:

O seguro de viagem é caro?
Costumo dizer que esta resposta é individual e varia conforme as condições da sua viagem (vamos falar mais abaixo). Mas o preço do seguro é definido conforme a cobertura oferecida, quantidade e idade das pessoas, o período e destino(s) da viagem. Para te dar uma noção, fiz uma simulação saindo do Brasil indo para os Estados Unidos, 7 dias de viagem, um adulto de 30 anos, o valor foi R$195,00 pela World Nomads, com R$100.000,00 de cobertura para despesas médicas e de até R$ 8.000,00 em caso de roubo, extravio, furto ou destruição de um ou mais volumes da bagagem.

O que um seguro de viagem cobre?
O seguro de viagem oferece cobertura durante o período da viagem, os serviços oferecidos bem como o valor de cobertura dependem de cada empresa, mas os principais são:

– Despesas Médico-Hospitalares em viagem ao exterior;
– Despesas farmacêuticas;
– Reembolso por cancelamento antecipado da viagem;
– Traslado Médico;
– Seguro de Bagagem;
– Indenização por invalidez ou morte acidental e
– Assistência em caso de perda ou roubo de documentos.

Caso queira ver mais detalhes de valores e todos os serviços, faça uma simulação abaixo:


Mas seguro de viagem compensa?

Se eu disser que comprei seguro para todos os destinos que viajei estarei mentindo, mas confesso que já cheguei muito próximo de me arrepender de não ter seguro. Vi situações simples se tornarem pesadelos, como uma picada de inseto que gerou internação ou um escorregão que se tornou uma fratura. Acho que nem preciso detalhar o quão caro é tratar disso fora do Brasil. Por outro lado, o Passaporte Gringo existe para te ajudar a economizar e sei que esse é o típico gasto que adoramos evitar, então para te ajudar a decidir se no seu caso vale a pena, faça as seguintes perguntas:

1 – O que estou levando na mala despachada?
Se você leu este post você já sabe porque despachar as malas não vale a pena, mas se não tem outra opção e você decidiu despachar, pense no que tem dentro desta mala e tente calcular qual o valor dos itens para você. Tanto emocional quanto financeiro, se chegar à conclusão que o que está na mala vale tanto quanto a cobertura de um seguro é capaz de suprir e menos que o valor que você vai pagar no seguro, eu recomendo adquirir.

2 – Quanto custa um médico no lugar onde estou indo?
Esta parte é chata, mas é muito importante. Pesquise o preço de clínicas locais e consultas médicas nas proximidades da região que você vai viajar. Não tem como generalizar, mas  nos Estados Unidos, por exemplo, estes custos costumam ser altos até para americanos. O custo médico diário de uma internação fica na faixa dos US$2.000,00. Além disso leve em consideração custos de translado de hospital e remédios.

3 – O que eu estou indo fazer?
Se você é um turista urbano que gosta apenas de apreciar os pontos turísticos que possuem boa estrutura, você estará muito menos exposto a riscos do que aquele turista que está indo escalar nas montanhas íngremes da Nova Zelândia. Então pensar sobre as atividades que você vai fazer é uma ótima maneira de decidir se um seguro vale a pena ou não. Leve tudo em consideração, até mesmo se você vai se hospedar em um ótimo hotel 5 estrelas e vai consumir no restaurante, provavelmente estando exposto a menos riscos, ou se ficará em um hostel e irá comer em barraquinhas de rua.

4 – Como está a minha saúde no momento?
Na Tailândia tive uma infecção na garganta que literalmente me deixou de cama por uma semana. Eu não tinha seguro, estava com orçamento muito curto para ir ao médico e não fazia ideia de como comprar medicamentos. Cheguei a pensar que era hora de voltar para casa, mas até para embarcar em um voo eu precisava estar bem, felizmente antes disso acontecer eu melhorei. Este susto me fez pensar sobre o assunto e lembrei que quando eu era mais novo fiz uma cirurgia para remover minhas amídalas e por conta disso estou mais exposto a este tipo de infecção. Esta situação me mostrou que no meu caso um seguro de viagem compensa. Então se você já tem alguma pré-disposição a ficar doente, faça o seguro.

5 – Tenho uma reserva financeira para caso algo aconteça?
Pior do que não ter um seguro durante sua viagem é não ter dinheiro para uma emergência, neste caso nem precisa pensar muito, o seguro de viagem é essencial.

Fazer essas perguntas vão te ajudar a decidir se no seu caso adquirir um seguro de viagem vale a pena ou não, mas lembre-se que minimizar riscos não significa estar imune a problemas, ou seja, mesmo no cenário perfeito é possível que as coisas deem errado e que você precise desembolsar um dinheiro com despesas médicas. Se você decidir que sim vale a pena, não deixe de ler este post que fala sobre os cuidados que você deve ter antes de contratar um seguro viagem.

Outro ponto importante e que muita gente não sabe é que para alguns destinos do mundo o seguro de viagem é obrigatório! Quando resolvi viajar para Portugal eu não sabia e precisei comprar online já estando fora do Brasil (o que foi um problema já que algumas seguradoras se negaram a fazer o seguro) foi quando descobri a World Nomads, empresa que já utilizei e portanto me sinto seguro para recomendar.

E você? Já precisou contratar um seguro de viagem? Conte sua experiência nos comentários abaixo ou faça a sua pergunta! 🙂